8
Aug
2016
0

Faena District, o mais novo distrito de Miami

3, 2, 1…  Respirem fundo e preparem-se para adentrar em um mundo de fantasia situado no interior de Miami Beach, mais precisamente, conhecido por Faena Hotel.

Antes de sentirem a opulência da entrada, conhecida por “Cathedral” (catedral), sintam o aroma diferente que insiste em nos acompanhar cada abençoada vez que passamos por ali. A essência, “Faena scent”, está ali pairando no ar para deixar nossos sentidos aguçados, algo completamente desejado para complementar a visão de 8 murais com cenas de amor, guerra, paixão e natureza – obra de arte do artista argentino Juan Gatti – que se estendem do chão de mosaicos ao teto pintado com folha de ouro.

Circundada por essas obras de arte, que descrevem a personalidade do sr. Faena, uma passagem decorada com nove metros de tapete vermelho nos conduz a uma vista do mar azul. Se vocês conseguirem sair deste transe hipnótico, vão perceber que antes da visão do mar de Miami, portas abrem-se para uma escultura de esqueleto de mamute coberta com ouro 24-karat, no valor $18 milhões de dólares e, logo após, 9.000 metros quadrados de areia branquinha, sombrinhas vermelhas com branco e piña colada fresca enfeitam a Faena Playa.

Cathedral

 Murais de Juan Gatti

Escultura de mamute "Gone but not forgotten"

A grife Faena é obra do hotelier Alan Faena, visionário que acredita ter vindo de um mundo de sonhos e possibilidades. No entanto, ele veio mesmo foi de Buenos Aires, onde há 17 anos comprou terras em que ninguém enxergava potencial e, que hoje, converteram-se no famoso bairro Puerto Madero, muitíssimo visitado e conhecido por seus edifícios históricos, centros de arte e restaurantes.

Foi com esse mesmo pensamento utópico, que ele chegou a Miami e transformou uma área sem graça e esquecida de Miami no Faena District, uma faixa de terra frente mar na Collins Ave, entre as ruas 32nd e 36th. Sua idéia foi reconhecida como um distrito oficial da cidade pelo governo de Miami Beach e hoje engloba o Faena Hotel; Faena residências; o Casa Claridge’s – hotel boutique; o Faena Forum centro de artes; o Faena Bazaar, mercado para produtos exclusivos e o Faena Park, uma garagem robótica para carros serem estacionados por conta deles. – “‘É… o mundo dos Jetsons chegou! (risos)”.

 

Faena District

O check in é feito por iPads. Aliás, eles estão em todo lugar e do conforto da sua cama, você reserva restaurantes, apaga luzes, ler jornais do mundo todo ao toque dos dedos. No entanto, se você não quiser mover uma palha, chame seu “butler” (mordomo), que ele cuida de tudo por você! Vale ressaltar, que o Faena é primeiro hotel de Miami a trazer esse mimo.

A assinatura que adorna de travesseiros a baldes de gelo fica por conta do chapéu Fedora, marca registrada da vestimenta de Alan Faena. Dos 169 quartos, 111 são suítes com varandas que proporcionam vistas magníficas. Duas cores predominam na decoração: o vermelho Faena e um azul que combina com o Atlântico lá fora. O toque Art Deco foi trazido pelo cineasta Baz Lurhmann e sua esposa e designer Catherine Martin. Mini divãs com tecidos animal print enfeitam tapetes desenhados pela artista.

Fedora em todo lugar

Suíte

Banho delícia (risos)

Apaixonada por essas sombrinhas

O spa Tierra Santa, inspirado em regiões do Uruguay, ocupa um andar inteiro do hotel e traz técnicas de cura da América do Sul. O espaço boho ostenta poufs da designer Carolina K e um chandelier feito com iscas de pesca kaleidoscópicas é o ponto alto da sala de espera. O maior Hamman de Miami está aqui e a pedra de Amazonite que é usada para o banho promete energia positiva e muita coragem.

Tierra Santa - sala de espera

Relaxados após uma tarde no Tierra Santa? O hotel tem seu próprio teatro com musical estilo cabaret. O bar secreto ao lado do teatro só pode ser frequentado se reserva tiver sido feita. Dizem que Elvis Presley já tocou aí nos anos 60, quando o hotel ainda era conhecido por Saxony Hotel.

Teatro

Quanto aos restaurantes, chefs aclamados dão um toque na culinária. A magia tão peculiar ao lugar também dar o ar da graça no Living Room e no Veranda, restaurantes iluminados por “tempestades”, quando o chandelier por Alberto Garutti pisca cada vez que relâmpagos atingem os pampas argentinos. Celebridades mais modernas como Leo DiCaprio e Madonna foram vistos na área.

Veranda chandelier

Como vocês já puderam constatar através da minha narrtiva e fotos, o local é repleto de arte e há mais uma delas no meu restaurante preferido, o Pao. Um unicórnio embeleza o centro da sala principal, enquanto a gente se delicia com uma culinária asiática com pegada moderna.

Pelo amor de Deus peçam a salada da casa. “Sério, Mila? Vai em um restaurante com chef premiado para provar salada?” Sim, essa tem que provar. As folhas são “pintadas”com Kombu butter, uma manteiga com infusão de algas. Outros quitutes ficam por conta do Wagyu carpaccio e do Smoked shortrib asado com picles sazonais. “Um pouquinho da rib intercalando com o picle, por favor!” Chris, nosso atencioso “server” promete que os picles cortam a gordura da costela. Sonho com esse prato todos os dias (risos).

 

Pao

A tal salada dos céus!

Smoked shortrib

Arroz de leite

Já o Los Fuegos  garante uma vista para o mar e uma cozinha aberta servindo pratos feitos com a técnica de usar fogo criada pelo chef Francis Mallmann. Perto do bar colunas com conchas, búzios, corais e uma árvore da vida cercada de mosaicos com os mesmos motivos que sr. Faena tanto ama.

Los Fuegos - coluna de conchas

 

Na piscina muitos agradinhos como mousse de manga e blueberries e mais sombrinhas vermelhas e brancas das mais diversas padronagens. Reparem na de pompom… caí de quatro por ela (risos).

E que bom que caí… só caindo para sair dessa hipnose. Mergulhei, molhei meus pés naquele mar azul … tudo para conseguir acordar do sonho e apreciar a saudade que restou. Mas não adiantou, confesso (risos). Já estou matutando um bom motivo para retornar e achei: o Faena District promete está todo completo logo, logo. Mal posso esperar para conhecer o bazaar.

Diárias a partir de $745 + taxa (cerca de R$ 1.500)

 
Vista da piscina

Faena Playa

Vista da varanda

20
Jul
2016
0

O cupcake que conquistou o coração das celebridades de Hollywood abriu sua primeira loja em Orlando

Vou começar jurando que não sou a maior formiga da paróquia. Até já falei aqui que, por conta das minhas postagens no meu instagram, sou tida como uma maníaca compulsiva por doces. Mas não é bem assim. A verdade é que os aprecio, mas depois de comer um salgadinho. Ah! E devo ressaltar que sou apaixonada pela apresentação. Quanto mais rebuscado o prato da sobremesa, melhor!

Só que há um porém. Para comparar com os quitutes açucarados que minha senhora mãe faz, o doce tem porque tem que ser muito bom! E não pode passar do ponto! Presto atenção em tudo: desde a massa, a consistência, o cheiro e o limite do doce, que só uma mão bem prendada sabe dar. É… passei a infância pedindo a bacia da massa do bolo para lamber – quem nunca? (risos) – acabei virando expert!

É exatamente aqui que entra o cupcake da Sprinkles, a marca que virou sensação nos Estados Unidos. A massa é molhadinha, o confeito não tem cheiro de ovo ou manteiga e o doce é o doce do ponto!

Candace Nelson criou a primeira Sprinkles em Beverly Hills em 2005. Já são 20 lojas espalhadas pelo país e a massa propriamente dita sendo vendida em uma loja de artigos de cozinha super bem conceituada, chamada Williams-Sonoma. Em 2012 o primeiro “caixa eletrônico” – sim, sai cupcake, ao invés de dinheiro – foi inaugurado graças a uma conversa com o marido nas altas horas da madrugada sobre desejos, enquanto ela mesma estava gravidíssima.

Exterior

Interior

Pois bem. A de Orlando foi inaugurada há pouco tempo e fui lá não só para provar dos famosos bolinhos, mas, também, para aprender a confeitá-los no completo estilo Sprinkles de ser. Aproveitei e entrevistei Jodi, gerente geral e fiel escudeira da marca. Ela já abriu várias Sprinkles e a própria, literalmente, colocou a mão na massa para me ensinar sobre a “rodadinha” que fazemos com a espátula no confeito, antes de dar o último toque, que é colocar a “modern dot” (bolinha moderna), tão especial da marca e diferente em cada um dos sabores.

Aprendendo a confeitar

Minhas obras-primas

E, claro, uma entrevista cheia de perguntas que não querem calar, para que vocês fiquem por dentro de um monte de segredinhos da marca que recebe filas e mais filas de fãs, faça chuva ou faça sol.

 

MS: O que faz um cupcake Sprinkles ser especial? Como sabemos que é um Sprinkles?

JM: São os ingredientes finos que utilizamos na massa como sweet cream butter (manteiga de creme doce), chocolate meio amargo Belga, extrato puro de baunilha de Madagascar e frutas frescas. Nós preparamos a massa em porções pequenas durante o dia inteiro e a decoração é feita com granulado vindo da França. Será fácil identificar um cupcake Sprinkles pela técnica de “swirl” (“rodadinha” que falei acima) no confeito. Técnica essa, que leva horas e mais horas para ficar ideal.

MS: Qual o sabor mais popular? Há planos de incluir novos sabores?

JM: Nossa assinatura, sem sombra de dúvidas, é o Red Velvet, cupcake de chocolate vermelho com confeito de cream cheese (queijo cremoso). Nós introduzimos sabores sazonais durante o ano inteiro. Agora mesmo estamos com o lemon blueberry, massa de limão com pedaços de blueberry e confeito de limão.

 

MS: Vocês tem algumas celebridades fãs da marca. E se puder compartilhar, quais o sabores preferidos?

JM: Desde que abrimos nossa primeira loja em Beverly Hills caímos no gosto de celebridades. Oprah Winfrey, Blake Lively, Katie Holmes, Jessica Alba e Barbara Streisand são fãs e duas delas contribuíram para criar alguns sabores. Candace Nelson trabalhou com Blake Lively no Smores e com Jessica Alba no Swirl, uma mistura de baunilha e chocolate.

 

MS: Qual a hora mais cheia no dia/semana? Se alguém estiver com pressa como faz para matar a fome com um cupcake Sprinkles?

JM: Nosso horário aqui em Disney Springs é de 10 da manhã às 12 da manhã. O pico é durante a noite. Se alguém estiver com pressa pode usar a máquina ATM, ou ligar antes e fazer sua encomenda.

"Caixa eletrônico" de cupcakes

MS: Vocês fazem cupcakes customizados para festas de casamento e outros eventos especiais?

JM: Nós fazemos cupcakes com monogramas, fotos e caixinha de mensagens para todos os tipos de eventos.

 

MS: Nós estamos em terras Disney, onde a mágica acontece. Vocês pensam em criar um cupcake diferente ou um sabor específico para esta localidade?

JM: Nós estamos sempre criando novas opções. Fiquem ligados para novidades extras que lançaremos para a loja de Disney Springs.

Sprinkles - meu favorito!

Fotos: Bianca Schaefer Photography (@biaschaeferphotography)

30
Jun
2016
0

Restaurante da Disney com as melhores sobremesas

Por conta das minhas postagens aqui no Flórida e no meu instagram @cosmopolitando, todo mundo, repito, toda criatura pensa que sou uma formiga alucinada por doces (risos). Devo dizer, no entanto, que esse pensamento sobre minha pessoa não procede. Não que não goste de doces. Eu gosto! Acontece que pelo fato de apreciar mais os salgados, meu paladar ficou mais exigente para os doces. Vocês vão até ficar confusos depois deste preâmbulo todo, porque hoje vou dar ênfase às sobremesas, mais uma vez. Dá para entender? (risos). A única explicação que tenho para essa dicotomia é que a apresentação dos pratos doces são tão lindas, que não tem como não ceder a tanta formosura.

Importante adicionar que não é todo doce que me agrada não. Sou chata até dizer chega! Ainda mais quando se tem uma mãe que faz doces maravilhosos, como a minha! E outra, aqui nos EUA não é muito fácil achar sobremesa nota dez. Muitas delas tem sabor artificial e pela praticidade de se ter tudo em série, não são frequinhas.

Dito isso, é quase como se eu tivesse em uma caçada ao pospasto perfeito. Todavia, para a glória dos formigões de plantão que lêem este blog, essa perseguição acabou no dia que conheci o Cítricos, restaurante de culinária mediterrânea, aqui em Orlando. E olha que não sentei simplesmente para saber do que estou falando. Fui convidada para entrar na cozinha, conhecer os chefs e ver de perto a produção das sobremesas mais especiais do cardápio. Provei três e me apaixonei!

Cozinha Cítricos

Assisti a todo o processo de como enfeitar o prato com riscos e gotas, “massaricar” bananas, arrumar quenelles (ítem, como sorvete, em forma oval) e montar todo o misancene necessário para comermos, também, com nossos olhos. A minha sobremesa preferida foi a warm chocolate banana torte (torta de chocolate e banana). Além da apresentação com todo esse chocolate belga rebuscado, que faz alusão ao portal de entrada do restaurante, o gosto do chocolate com a banana e o sorvete é dos deuses! Tem que comer assim tudo misturado mesmo. Aí é que está a graça!

Arrumando...

Warm chocolate banana torte

Provando...

A torta de limão também ficou quase no empate. A casquinha de chocolate com o sorbet de tangerina davam um toque que só provando mesmo para entender. O tiramisu, com marcarpone italiano, estava bom. Devo confessar, porém, não ser muito fã de café. Mas para quem é, está aí uma ótima pedida!

Key lime pie

Provando...

Tiramisu

Por falar em ser fã de algo, volto a afirmar meu amor por salgados e, termino minhas dicas recomendando um prato salgado no Cítricos: o sautèed Florida rock shrimp, um prato de spaghetti com camarão, queijo feta e um nome, digamos assim, apropriado para o blog! (risos). Ah! Para um evento especial, considerem reservar o “Chef’s Domain” at Citricos. Um jantar privado para 12 pessoas com um menu feito pelo chef de cozinha, exclusivamente para o grupo. O mínimo de $800 (cerca de R$3.200) por grupo é exigido.

Chef's Domain at Cítricos

28
Jun
2016
0

Nova York em 48h

Ahhh minha Nova York… lugar que nem eu sei explicar porquê amo tanto! Acho que vou culpar a sensação de vida inserida naquele ruge-ruge que lhe é tão peculiar. Seja o vai e vem da cor amarela nas ruas, ou das bicicletas no Central Park. Não importa! Preciso sentir o ar da cidade, nem que seja, por alguns dias.

E não, gente, a Big Apple não desceu para fazer parte do estado da Flórida. Fui eu mesma que subi ao encontro dela, para matar a saudade que insiste em ocupar meu coração. Estão vendo como NY me deixa completamente de quatro? Chego a ficar ainda mais a mercê dela, quando me oferece tulipas por todos os lugares. Galanteada dessa forma, acabei descobrindo que a primavera é outra época maravilhosa para visitá-la.

Central Park na primavera

Convido vocês, então, a desfrutar Nova York através dos meus olhos por 48 horas. Saindo daqui da Flórida, a ida para lá é super fácil levando, apenas, 2h e meia. A Jetblue oferece vôos diários e aconselho chegar no LaGuardia, aeroporto bem mais próximo de Manhattan.

Desta vez, queria me sentir uma nova iorquina: ficar perto do Central Park, provar dos restaurantes que estão na boca do povo e, claro, andar de metrô. Na realidade, fiz bem mais do que isso e se, com tanta novidade, não conseguir colocar uma pitadinha dessa paixão na vida de vocês, não me chamo mais Mila (risos).

Fiquei hospedadíssima no Plaza Athénée, hotel boutique de luxo localizado em uma charmosa rua residencial 64th Street, entre a Park e Madison Avenue, no chic Upper East Side. O hotel tem sido casa da realeza, líderes mundiais, celebridades desde 1984. O lugar é tão bem localizado, que a gente fica assim na beira do Central Park e um pulo das boutiques de grifes famosas da Madison, além de galerias e museus.

Hotel Plaza Athénée

Quarto

A decoração é rica em estilo, com murais pintados à mão, mármore italiano e antiguidades francesas. Os 143 quartos e suítes têm Wi-Fi e serviço de quarto 24 horas. O restaurante oferece chá da tarde e, algumas vezes, o próprio é transformado em passarela – quando estava lá a grife Celine mostraria sua nova coleção. Nem pude conferir o desfile, porque já estava com tudo, meticulosamente, marcado. Apesar de que antes do meu jantar, fiz um breve passeio pelo Central Park para revisitar meus locais favoritos: o Castelo de Belvedere, os jardins de Shakespeare e a Bow Bridge.

Castelo de Belvedere

Bow Bridge

Segui para o Teisui, restaurante da moda, recentemente comentado no New York Times. O local só tem 17 assentos, que se dispõem em uma bancada em forma de “U”, com vista para a cozinha aberta. O menu de 10 courses, $150 (cerca R$525 com gorjeta inclusa) é preparado por um time de chefs japoneses e é tão elegante quanto o ambiente propriamente dito. Pratos incluem o Uni Royale, um creme de ovos, purê de edamame, foie gras e ouriço do mar e uma sopa de miso que, teatralmente, é colocada para ferver com pedras do Monte Fuji aquecidas a 700 graus. No entanto, quem me ganhou foi o Tsukune, almôndegas com gema de ovo, que parece tão simples, eu sei, mas o sabor era dos deuses japoneses!

Tsukune

Hassun: king crab, kiritanpo, chicken burdock, watercress goma-ae.

Miso com pedras do Monte Fuji

Anmitsu

Ainda não tinha 24h na cidade, quando acordei e de praxe pedi ovos Benedict para o café na cama.

Eggs Benedict

Aquele dia todinho seria especial, começando com uma massagem facial com uvas do Spa Caudalie, hotel Plaza. Jennifer, esteticista francesa, cuidou muito bem de mim e saí de lá com a pele tão viçosa, que pedi, pelo amor de Deus, que aquele efeito maravilhoso não fosse embora nunca. Teria ficado mais um tempinho no meio das uvas (risos), mas …

Caudalie Spa

… peguei o metrô grudadinho no hotel sentido downtown até a Prince st para ter uma aula de culinária com o chef da Ladurée, uma confeitaria francesa especialista em macarons desde 1962, localizada no Soho. Tive o prazer de conhecer Jimmy Leclerc, um chef francês jovem, extremamente simpático e paciente com quem não tem assim… muitos dotes confeiteiros (risos). E olha que me saí até bem, viu?!

São 2h de experiência. Na primeira hora, aprendemos a fazer o famoso Ispahan, um sanduíche de macaron com sabor de rosas, recheado de creme de lichia e decorados com framboesas e pétala de rosa.

O chef Leclerc nos transforma em chefs de patisserie como ele, nos entregando um toque blanche (chapéu de chef), o avental e a receita. Ele mostra todo o passo a passo e fica ali do ladinho fiscalizando como estamos nos saindo. Só falta pegar na sua mão e digo, a gente pensa que essa “mãozinha” é necessária no começo, porque fazer todos aqueles espirais com a massa do macaron, para quem não tinha nenhuma experiência como eu, foi intimidador. Porém com a prática, já estava fazendo até em formato de coração!

Com a mão na massa

Aprendi todos os segredinhos para confeccionar aquele macaron crocante e delicado tão típico da marca. Coloquei literalmente a mão na massa e provei do meu quitute com uma taça de champagne.  “-Merci, chef Jimmy!”

Fazendo espirais

Decorando

Na segunda hora, um chá com macarons de souvenir. Uma experiência única e que estará aberta ao público muito em breve por $200 (cerca de R$700).

E meu tempo como uma parisiense em NYC chegara ao fim. Peguei o metrô de volta, porque já tinha outro jantar marcado. Desta vez nas alturas, mas precisamente no 35° andar de um dos meus hotéis favoritos, o Mandarin Oriental. Se vocês já se imaginaram flutuando por entre os arranha-céus de Nova York é nesse restaurante, o Asiate, que vocês devem ir. Não bastasse a vista de tirar o fôlego (minha mesa foi escolhida a dedo), o jantar de 6 courses, em par com vinhos específicos para cada prato, é de deixar qualquer um morrendo de amor.

Asiate - Mandarin Oriental

Não há um só prato que não tenha passado pelo meu crivo e meus preferidos foram o Maine Lobster, lagosta servida com ameixa e o Hamashi Sashimi. A sobremesa, Rocky Road, um sorvete de chocolate com castanhas e marshmallow, foi servida de maneira elegante e estava igualmente saborosa.

O jantar com o wine pairing (vinho específico para cada course) é $250 (cerca de R$875).

Hamashi Sashimi

 

Rocky Road

Já quase terminando minhas 48h, incluí cultura e emoção no meu roteiro. Escolhi visitar o National September 11 Memorial Museum. Desde sua abertura em maio de 2014, milhões de pessoas de todo o mundo já o conheceram, a fim de tentar aproximar-se, de alguma forma, do inimaginável. Acredito que todos nós conseguimos lembrar onde estávamos no dia que tamanha tragédia aconteceu. Marcou a vida de muitas pessoas e famílias para sempre. Me emocionei em diversas áreas do local e fiquei bastante impressionada com a sensibilidade dos arquitetos do projeto.

 Reflecting Pools

As exposições do núcleo do museu estão localizadas em terra firme, sete andares abaixo do solo, permitindo que os visitantes possam estar no espaço que as Torres Gêmeas ocupavam. O museu não está simplesmente localizado na área onde os ataques aconteceram, como também ocupa um espaço onde remanescentes históricos permanecem. A lei de preservação federal determinou que aqueles restos fossem acessíveis ao público e o museu foi construído em um sítio arqueológico contemporâneo, cuja autenticidade do lugar foi totalmente integrada com a narrativa que se desenrola dentro dele.

National September 11 Memorial Museum


Há dois espaços de exposição principais: o In Memoriam, localizado na Torre Sul, que homenageia 2.983 homens, mulheres e crianças mortas nos ataques de 9/11. Na Torre Norte, a exposição histórica contando o dia dos ataques, o que aconteceu precedendo o ataque e como 9/11 continua a moldar o nosso mundo.

Definitivamente um lugar que deve ser visitado!

Mural azul - National September 11 Memorial Museum

 

Aproveitei a proximidade com a ponte do Brooklyn e fui dar um pulinho lá para conhecer. Era um sábado e famílias divertiam-se no Jane’s Carousel ou fazendo picnic logo ao lado.

Ponte do Brooklyn

 Jane's Carousel

A hora de dizer adeus a minha amada chegou. Mas antes, fiz uma paradinha na turística Times Square, para guardar na memória aquela vibração tão característica e, com isso, ver se aquietava meu facho. Mas não adiantou não… já quero voltar! Nova York faz mesmo o que bem quer de mim! Basta ela estalar os dedos, que eu volto!

 Times Square

 



1
Jun
2016
0

Minnie Mouse é o novo rosto da Sephora!

Não sei se vocês já notaram, mas as parcerias entre marcas estão a todo vapor. Acho que colaborações dão mesmo um ti-ti-ti nas redes sociais, que acaba caindo na boca do povo de tal maneira que as vendas disparam céu acima.

Recentemente a Sephora juntou forças com a Disney e lançou a coleção de maquiagem mais fofa do mundo! Não teve para princesa Anna ou rainha Elsa. O rosto da vez é da dona do baile todo, a sra. Minnie Mouse! E vocês hão de convir comigo que a ratinha tem seu charme. É só vocês darem uma reparadinha nos cílios gigantes ou nos lábios vermelhos, inspiração para o batom da coleção, o qual já confesso, dá uma pena de usar que só vendo! Na pontinha a silhueta da face da Minnie, de lacinho e tudo.

Minnie Mouse na pontinha

As sombras vem em uma “clutch” (bolsa estilo carteira) de bolas com o fecho vintage, que pode muito bem ser usada em um look mais descolado. Há diversas cores em tons divertidos ou mais discretos e que levam nomes que tem a ver com a vida da primeira dama da Disney. “All Ears” (toda ouvidos), “Daisy my BFF” (Margarida é minha melhor amiga) são só alguns dos exemplos.

20 sombras para ficar linda

De pertinho

O blush, no tom pêssego, promete não só corar as bochechas, mas também iluminar o semblante. Obviamente o sentimento de dó novamente invade o nosso coração. Como passar o pincel e desmanchar o rostinho que salta assim que abrimos o estojo? E por falar em pincel, dêem só uma olhada no laçarote que os guarda. E tem de todos os jeitos, para fazer qualquer truque com tanta coisa linda. Os delineadores fininhos como canetinha, nas cores branca e preta, são essenciais para aquele olhar que derruba qualquer rato, digo, gato! (risos).

Blush iluminador

Estojo de pincéis

Delineadores

Tudo feito no capricho! As caixas, as embalagens e o espelho que se abre em forma de laço (morri 10x com ele). Será possível que só eu sou maluca de querer tudo e, ao mesmo tempo, ficar só admirando?

Espelho em forma de laço

Espelho

Maluca ou não, só digo uma coisa: a coleção é limitada e está à venda nas lojas Sephora e online.

 

26
Apr
2016
1

Mais uma opção de restaurante no Magic Kingdom!

Meu povo amado, estou quase perdendo o juízo de tanta coisa que tenho para fazer. É evento, é viagem, é vida de mãe, de esposa, dona de casa, e escritora … cansaram? Pois é… imagina eu! Queria só mais umas horinhas…

Bom, quem me acompanha no instagram (@cosmopolitando) já deve ter visto minhas peripécias sem fim. Há duas semanas dei um pulinho em uma das minhas cidades preferidas, Nova York, e um dia antes de viajar, fui conhecer o novo restaurante do Magic Kingdom, o Jungle Skipper Canteen.

ResJunglecant6999362

Courtesy of Walt Disney World.

 

O restaurante foi inaugurado recentemente e conta a história dos skippers, um pessoal que adora contar uma piada durante as viagens pelo Rio Nilo ou Amazonas. E já não era sem tempo, um local dentro do Magic Kingdom, mas precisamente na Adventureland, que a gente comesse com gosto. Só recomendava o Cinderella’s Royal Table dentro do castelo e o Be Our Guest, mas agora com o Jungle Skipper, as nossas opções aumentaram. O melhor é que vocês não vão precisar passar horas tentando reservar uma mesa. Lá é considerado o lugar dos aventureiros, aqueles que estão realmente sem preocupação, só se divertindo e, de repente, sentem aquela roedeira chamada fome (um sentimento tão comum a minha pessoa) e pumba, param para reabastecer.

Há três ambientes bem decorados, um deles com várias louças nas cristaleiras e lustres de araras. Foi esse que conheci bem direitinho, ao ser convidada pela Disney para provar das delicinhas que eles servem.

IMG_8532

Das entradas fico com a House Made Arepas, que remete a uma viagem pelo rio Amazonas, com feijão preto e queijo fresco. Para o prato principal, peçam o Trader Sam’s Head-On Shrimp, camarão e arroz selvagem, e complementem com o melhor Mac and Cheese que já provei, o Skip’s Mac and Cheese, inspirado na culinária Egípcia.

 

IMG_8556  IMG_8565

De sobremesa, provem o Kungaloosh, um bolo de chocolate com bananas carameladas e sorvete de castanha… #Ohdelsamado que bicho bom!!!

IMG_8582

Não falei que o restaurante era decente?! rsrsrs… rapaz quando a Cosmopolitando disser que o negócio é bom é porque é! Colem em mim que vocês vão soltar pozinho mágico de pirlipimpim!

 

18
Mar
2016
3

Um dia no cruzeiro da Disney

Meu povo, vocês não tem ideia da maravilha que é um cruzeiro da Disney. E é porque só tive algumas horas do meu dia dentro dele. Já pensaram se tivesse passado “aomenu” 3 dias, que é o mínimo de dias de viagem que eles oferecem? Tinha me escondido e ficado por lá mesmo, (risos).

Na realidade, só fiz cruzeiro uma vez na minha vida e, confesso, não gostei muito. Sou mais de pisar no chão mesmo e tinha medo de me aperrear em pleno mar e fugir doida para pular na água e não voltar. Só que, mal eu sabia, que tudo que você sente em um cruzeiro tem a ver com a atmosfera do ambiente. Assim que entrei no Disney Magic já fiquei me sentindo bem. Também sou suspeita para falar, porque Disney é Disney e não escondo meus sentimentos. Você sente o cuidado na recepção e, acima de tudo, a vontade que os cast members tem de tornar a nossa experiência inesquecível. Não é simplesmente um navio indo para o Caribe, mas todo uma magia envolvida.

IMG_4749

Fui convidada para assistir o novo espetáculo Tangled (Enrolados) e fiquei boquiaberta com a produção, estilo Broadway, e a emoção que a peça me fez sentir ao fazer com que nós, telespectadores, entrássemos no cenário com os atores. Não quero falar mais detalhes para não ser estraga prazer. Afinal, se vocês decidirem ir neste cruzeiro, quero que vocês sintam a surpresa de cada atividade.

IMG_4752 (1)

O restaurante em que tivemos nosso almoço foi o Animator’s Palate. Uma graça de lugar, todo em preto e branco com aquarelas em forma de lustres e pincéis como colunas de sustentação.

IMG_4790 IMG_4782

Os personagens Disney estão espalhados em telas ao redor de todo o lugar e, saibam, que com o propósito de trazer mais uma surpresa para os guests. As louças especiais também não passaram despercebidas por mim. Cada uma delas tinha um mickey pintadinho. Aliás toda a ambiência passa a ideia de que fazemos parte de um lugar para colorir. Até o uniforme dos cast members tinham personagens rabiscados e, por falar neles, que carinho conosco!

IMG_4781 IMG_4783

A comida maravilhosa. Nada daquela coisa feita de qualquer jeito. E vocês sabem que quando vou a um lugar, seja hotel ou restaurante, presto atenção em tudo, até no cheiro. A apresentação dos pratos não deixou a desejar e enquanto nos deliciávamos com tantas guloseimas – fiquei apaixonada pelo prato de entrada com guacamole – assistíamos as telas com personagens, das quais falei acima, tomarem vida!

IMG_4771 IMG_4784 IMG_7624

De lá, fomos fazer um tour pelo navio. A sala para as crianças se divertirem esbarrotada de brincadeiras, a área da piscina com tobogãs e DJ. Alegria não faltava em lugar algum:

IMG_4776

Não gosta de estar estatalada no sol? Pega um cineminha lá dentro.

Está com vontade de relaxar? Piscina só para adultos e spas com jacuzzis com vista para o mar. Eu mesma engilharia lá o dia todinho,(risos).

IMG_4785

À noite tenho certeza, como dois e dois são quatro, que iria provar das delícias italianas do Palo, restaurante para adultos no topo do navio. Ouvi falar que o brunch dele é sem igual!

Daí pergunto: vocês já sonharam que beleza seria provar de tantos quitutes com vista para o oceano de meu Deus? Eu já sonhei e em breve vou realizar, porque aqui, gente, seja em terra firme ou alto mar, sonhos são para ser tornados realidade!

IMG_4787

IMG_4786

Obrigada pelo convite, Disney PR Team. É com muito orgulho e carinho que agradeço a vocês pelas experiências que vivo no mundo de Walt Disney.

 

9
Mar
2016
2

EPCOT Flower & Garden Festival 2016

Minha gente, o que está acontecendo comigo? Eu explico! Tenho que dar conta de Deus, do mundo e mais alguma coisa! O primeiro semestre sempre é mais cheio de eventos e as palavras não saem milagrosamente do juízo para a tela. Mas eu volto, sempre volto nem que demore mei mundo de ano, rsrs!

E hoje, especialmente, para falar para vocês de uma das épocas que o EPCOT fica mais lindo! O Flower & Garden Festival deixa o EPCOT tão colorido e fashion que a Disney estendeu o evento por mais 30 dias. Ou seja, neste ano teremos flores e cores – ah e muita comida gostosa – até 30 de maio.

IMG_4602IMG_4613

As comidinhas que falei acima fazem parte do que a Disney chama de Outdoor Kitchens. São como barraquinhas que vendem as comidas típicas daquele determinado país, ou pavilhão. Provei quase todas. Primeiro porque fomos no almoço especial para mídia e lá me esbaldei no macaron de framboesa com chocolate.

IMG_4606

Segundo, que depois fui perambular pelos quiosques e me apaixonei pelo Gaolie Beef Bun da China, os morangos com capinha de caramelo estilo maçã do amor (Beijing-styled candied strawberries) também da China.

IMG_4591

O taco de camaron do México

IMG_4614

A massa recheada de ricota espinafre e o frango a parmegiana da Itália

IMG_4611

 

E o macarrão (Beef Teryiaki Udon) do Japão.

IMG_4607

Quanto aos drinks, a França oferece várias opções, inclusive merlot e Kir Imperial. Só que sempre procuro por algo diferente, então pedi o La Vie en Rose Frozen Slush (Grey Goose Vodka Orange, St. Germain liquor com suco de cranberry).

IMG_4608

IMG_4609

Vocês já me conhecem e sabem o quanto amo o EPCOT. Nessa época, há várias topiarias dos personagens, o que deixa o parque ainda mais divertido. Ou seja, lá a gente enche os olhos, e sai de bucho cheio, se é que vocês me entendem, rsrs.

IMG_4603

IMG_4610

IMG_4604

Não é necessário ingresso extra. No entanto as comidinhas custam um dinheirinho. Geralmente variam de $4 a $8. A bebidas custam um pouco mais, como o Bellini, na Itália, por $10.

12
Feb
2016
1

Urbain 40, o novo queridinho de Orlando

Calma, não me matem! kkkk … estou aqui e para falar de algo que é a minha cara: finesse! rs… vocês bem sabem que adoro um restaurante arrumado e um hotel sofisticado, não é? Pois hoje, vamos passear por Orlando fora da Disney, rs.

Conheci um restaurante bacanérrimo, que abriu recentemente, chamado Urbain 40.

IMG_3441

Se vocês curtem um ambiente descolado e chic ao mesmo tempo, convida a turma da viagem para um jantar especial. Se vocês são gourmet e gostam de mexilhões, podem pedir que vem quente e fervendo com um sabor maravilhooooso. Entortou o nariz, porque não gosta de bicho que mexe, rsrs… peçam os flatbreads, que são como pizzas bem fininhas. Amei tooooodos!

IMG_3465

Agora, querem saber quais foram meus chamegos? A salada Caprese, servida de forma totalmente diferente. Ao invés de ela vir toda espalhadinha no prato, aqui a tomate é recheada com queijo burrata e banhada em uma geléia de datil pepper, uma pimenta que cresce no solo de St. Augustine, a cidade mais antiga dos EUA. Meu outro bem querer foi o drink para nos recepcionar: Kir Royale, um cocktail francês feito com champagne e creme de cassis.

IMG_3474

IMG_3431

Também, todo esse toque só poderia vir da França. O chef Jean-Stephane Poinard é chef de quinta geração, ou seja, o povo lá na casa dele cozinha muuuuito! Ou como se diz lá no Ceará, o povo lá se garante, rs! E o que é melhor… em breve experiência chef’s table com o próprio! Você senta dentro da cozinha para testemunhar todo o show e ele vem na mesa para conversar e explicar tudo que está sendo servido, assim como ele fez comigo e mais alguns convidados.

IMG_3451

Sem contar que o restaurante fica localizado em uma das áreas mais plays de Orlando, onde só a nata frequenta. Tomem nota do endereço: 8000 Via Dellagio Way, Doctor Phillips.

21
Jan
2016
0

O que fazer no EPCOT com crianças menores?

Voltei mais rápido do que eu corri na maratona, heim? Não falei para vocês que estava querendo o Cosmo com gás total? Pois já estou por aqui e com umas diquinhas bem bacanas de como ir ao EPCOT com crianças menores.

Em termos de magia e aquela coisa toda de infância, o Magic Kingdom é O parque! Me sinto a tal princesa quando estou lá, rs. No entanto, se for mesmo para passar o dia e ter muito o que fazer, escolho o EPCOT. Só que tem um porém. Recebo vários emails perguntando minha opinião sobre quais parques ir e que o EPCOT vai ficar de fora, porque os pais não acham apropriado para seus filhos, etc, etc. A verdade é que este parque tem muito a oferecer e pouca gente sabe disso. Só em termos educacionais de passearmos por entre países, nos divertindo, conhecendo as princesas de cada um deles, já estamos ganhando. Fora as atrações que vou listar abaixo e, sem contar, com a mais nova delas e super esperada por mim: Frozen no pavilhão da Noruega.

Em primeiro lugar, quero explicar que o EPCOT está dividido em:

Future World, onde vocês vão poder aprender sobre o passado e futuro. É aqui onde fica minha atração preferida de todos os parques da Disney, o Soarin;

IMG_5716

e World Showcase, onde vocês vão aprender sobre a cultura e culinária de 11 países diferentes.

Para ficar mais didático, vou começar com as atrações do Future World, até porque esta área abre mais cedo do que a outra. Espera que explico melhor, rs! Enquanto o Future World abre às 9 da manhã, o World Showcase abre às 11am.

Tomem nota, rs!

 

Character Spot – Future World

Tirar fotos com o Mickey, Minnie e Pateta tem que ser parte do roteiro. Aqui é o lugar certo, além da fugidinha do calor no caso da viagem de vocês estar acontecendo no verão.

The Seas with Nemo & Friends – Future World West

Atração bem bonitinha, onde em um carrinho ajudamos o Marlin e Dory a achar o Nemo. No meio de corais e águas-vivas, ainda temos que fugir do tubarão Bruce. O resto deixo para vocês descobrirem!

IMG_5703

 

Living with the Land – Future World West

Nessa atração entramos em um barquinho onde passeamos por entre as estufas da Disney e aprendemos sobre hortas e pomares

Journey Into Imagination with Figment – Future World West

Nessa aqui vamos aprender sobre nossos cinco sentidos com o dragãozinho Figment.

ImageWorks , The “What If” Labs – Future World West

Essa é uma área interativa, onde as criancas usam a imaginação enquanto pintam e ouvem música.

 

Innoventions East – Future World

Aqui as crianças vão poder desenhar sua própria atração e aprender como ajudar a salvar o planeta Terra.

Innoventions West – Future World

Já aqui, eles podem se divertir como bombeiros, ou aprender como economizar um dinheirinho com um cofre virtual. Hummmm, gostei dessa também!

Sea Base – Future World

Aquário gigante com mais de 60 espécies e 4.000 criaturas do mar. Os cast members estão lá entre 10:00 am às 3:30pm para alimentarem os animais. Eles aproveitam para explicar mais sobre os peixes e tartarugas.

Spaceship Earth – Future World perto da entrada

Atração clássica. Todo mundo volta no tempo e depois ainda escolhe como será sua casa no futuro.

Kidcot Fun Stops – World Showcase

Localizado em cada um dos países, o Kidcot são paradas com várias atividades divertidas, como pintura por exemplo. Procurem um cast member para que eles expliquem um pouco sobre seu país de origem, ensinem como falar oi na língua deles e ganhar um carimbo de cada país no passaporte do EPCOT.

IMG_5673

Uma outra coisa que aaamo fazer no World Showcase (além de comer, rsrsrs) é sair tirando foto com as princesas. Cada país tem sua plaquinha com os horários delas. Branca de Neve na Alemanha; Mulan na China; Belle e Aurora na França e Jasmine no Marrocos.

IMG_4182

Foto: Priscilla Barbosa Photography

Pronto! Acho que já conseguimos manter todo mundo entretido neste dia, vocês concordam? Ah! Quando estiverem no World Showcase, experimente a culinária de um dos países. Meu restaurante favorito é o Tokyo Dining no pavilhão do Japão.

IMG_9433

1 2 3 48