10
May
2017
0

Me apaixonei por Los Angeles!

Já conhecia a cidade, mas só fui uma vez e já faz um tempão! Vou nem dizer quanto, se não vocês vão fazer os cálculos e descobrir que já sou uma matusalém (risos).

Estive lá recentemente para cobrir o tapete vermelho do Radio Disney Music Awards (chic não, o cão – risos) e, mesmo com o horário bem contadinho, compilei umas dicas cosmopolitânicas que vocês vão ficar doidinhos!

Primeiro, temos que nos familiarizar com a cidade de Los Angeles, metrópole que obriga-nos a acordar cedo para aproveitar o dia. São muitos lugares interessantes e atividades incontáveis, no entanto, tudo é longe para Dedéu. Meu conselho é conhecer a cidade por áreas. Primeiro, começar por Downtown LA, o suprassumo no quesito de museus e complexos de esportes e entretenimento:

 

  • The Los Angeles Music Center consiste de três teatros que abrigam o drama, a dança e a ópera da cidade. Já o Disney Concert Hall é casa da Orquestra Filarmônica de Los Angeles.

 

A melhor maneira de conhecer os teatros é fazendo os tours. Há um guiado e gratuito de 90 minutos por todo o Music Center e um de 60 minutos incluindo apenas o Disney Concert Hall. Para quem domina a língua inglesa, há um áudio tour narrado por John Lithgow com bem mais detalhes. Todos os três começam no lobby do Walt Disney Concert Hall.

  • The Broad

O mais novo museu de arte contemporânea, inaugurado em 2015 na Grand Avenue, fica bem perto do Walt Disney Concert Hall. O museu guarda a coleção pessoal dos filantropos Eli & Edythe Broad, construtores do projeto.

 

  • O The Museum of Contemporary Art (MOCA) fica de frente para o The Broad Museum.

 

  • The Grammy Museum  L.A. Live apresenta a história da música e dos prêmios GRAMMY , que reconhecem o melhor da música.

 

Fiquei hospedada no Omni Los Angeles Hotel at California Plaza, bem no meio desse frenesi de artes, música e celebridades. Da minha janela direita via o Disney Concert Hall e logo em frente, o Hollywood Sign. Todos os museus e outros pontos interessantes ficam a uma curta distância.

 

Ótima localização não é atributo singular do hotel. Ele tem conforto, é cercado de mimos para os guests e possui um staff extremamente atencioso. Minha estadia foi rápida, mas suficiente para cair de amores à primeira vista, principalmente depois do café da manhã!

  • Conheça ainda o The Fashion District, famoso por roupas e acessórios com preços acessíveis. Procurem não visitar aos domingos, já que nem todas as lojas estarão abertas neste dia.

 

  • Downtown Los Angeles Art District, área industrial que tem crescido na comunidade dos artistas desde os anos 70. A maior parte dos murais na cidade encontram-se lá e podemos explorar tudo por conta própria.

 

  • L.A. Live é um complexo de restaurantes e entretenimento próximo ao Staples Center, Vários locais de entretenimento ao vivo e restaurantes cercam o Nokia Plaza, atualmente Microsoft Theater, o qual é adornado com uma série de telas de alta definição ao ar livre com conteúdo sincronizado. Digamos que uma mini Times Square.

 

  • O Staples Center hospeda o time de basquete LA Lakers, bem como, grandes concertos e eventos de estádio.

 

Depois de destrinchar o centro de Los Angeles, mude de ares visitando uma cidade pequena e bem atraente chamada Beverly Hills. As atividades mais badaladas são compras, restaurantes e conhecer muitos hotéis de luxo. Um deles o icônico, The Beverly Hills Hotel, é famoso por seus lendários convidados. Durante o século passado, as estrelas de Hollywood desfrutaram do glamour intemporal desse cenário, atraídos pelo ambiente descontraído e pelo serviço impecável. O hotel 5 estrelas está localizado na Sunset Boulevard, no centro de Beverly Hills, e está rodeado por 12 hectares de exuberantes jardins tropicais e flores exóticas.

 

Aproveitem para bater uma perna na famosa Rodeo Drive, 3 blocos de compras no sul da Califórnia, entre Santa Monica Boulevard e Wilshire Boulevard. Aqui você encontrará boutiques dos designers mais luxuosos do mundo. Se sobrar um tempinho, caminhe pela Via Rodeo, ruela charmosa do local.

Cortesia: lovebeverlyhills.com

West Hollywood, carinhosamente conhecido como WeHo, é uma cidade de menos de quatro quilômetros quadrados completamente cercada por Los Angeles e Beverly Hills. Foi formada em 1984 de uma área anteriormente não incorporada a Los Angeles County adjacente a Hollywood.

É conhecida por ser a cidade mais “gay-friendly” do país e ponto de compras de artes e moda.
O Sunset Plaza é um complexo de restaurantes bem conceituado da área.

Hollywood

 

Embora a maioria das principais atrações de Hollywood estão relacionadas com a indústria do entretenimento, este não é o único atrativo. Vida noturna, restaurantes finos, e teatro devem fazer parte do seu roteiro. Fácil acesso às maravilhas naturais da cidade e um dos principais museus de ciências são outros pontos a serem visitados.

 

  • Meça suas mãos e pés com as impressões de suas estrelas favoritas no Forecourt das Estrelas, em frente ao Teatro Chinês – Hollywood Boulevard em Hollywood & Highland.

 

  • Tire fotos do Hollywood Sign (placa). Há muitos lugares com vista para a tal, mas um dos pontos mais fáceis de vê-la e obter uma foto de respeito é a partir das pontes de visualização no Hollywood & Highland, complexo ao lado do Teatro Chinês.

 

  • Griffith Observatory fica a poucos minutos de Hollywood Boulevard. As exposições são atraentes, no entanto, se não forem interessantes, vale a pena uma visita para guardar vistas magníficas da cidade na memória.

Cortesia: Matthew Field

 

Cansaram de tanto concreto e urbanismo? Visite Santa Mônica, cidade litorânea do lado oeste de Los Angeles, logo acima da costeira Venice Beach e logo abaixo da mais calma Malibu. Grandes chances de avistar celebridades, shopping, jantares excelentes e um parque de diversões com vista para um dos pores do sol mais famosos do mundo!

Aproveite a proximidade e ande até Santa Monica Third Street Promenade, que consiste de três quarteirões ao ar livre com inúmeros restaurantes que servem ingredientes locais e coquetéis artesanais, lojas de todos os tipos e artistas de rua.

 

Minha viagem foi extremamente corrida a passei a maior parte do meu tempo em Downtown. Da próxima, que espero ser em breve, vou esmiuçar com mais gosto ainda! Não vai ter um café, um chá da tarde ou um sushi que passe em branco. E o seu museu Griffith que me aguarde! Cada canto dele será um flash dessa cidade literalmente estrelada.

Leave a Reply